Como anda o BIM nas incorporadoras - Página 2

Índice do Artigo
Como anda o BIM nas incorporadoras
Tecnisa: BIM no Jardim das Perdizes
Sinco Engenharia: hospedagem em nuvem
Gafisa: modelo aberto
JHSF: controle de custos e prazos
Odebrecht: modelagem avança junto com obra
Todas as Páginas

Tecnisa: BIM no Jardim das Perdizes

O movimento para introduzir o BIM na Tecnisa teve início em 2008. "Depois de conhecer a experiência de construtoras em outros países, pesquisamos softwares, compramos equipamentos e treinamos algumas pessoas para uso da ferramenta", conta o diretor técnico Fábio Villas Bõas. O primeiro projeto modelado foi o Alto da Mata, condomínio com quatro torres residenciais em Barueri (SP). Na ocasião, foi feita apenas a modelagem de arquitetura e de estrutura. "Não pudemos modelar a parte de instalações porque os projetistas não conseguiram cumprir os prazos de entrega. Se optássemos pelo Revit puro, ficaríamos com obra atrasada por falta de projeto", explica Villas Bõas.

Muito embora acredite que o BIM seja uma tendência que deve se consolidar na construção civil brasileira nos próximos anos, a Tecnisa não deu continuidade à implantação do BIM após essa experiência. "Tínhamos a possibilidade de sermos pioneiros, mas fomos derrotados pela necessidade de desenvolver as atividades de forma ágil, de cumprir os prazos", lamenta Villas Bõas.

Mais recentemente, com o amadurecimento do mercado, surgiu uma nova possibilidade de aproveitamento do BIM pela Tecnisa, mais precisamente no Jardim das Perdizes, maior projeto imobiliário da capital paulista, com 250mil m2 de área construída. Os quatro primeiros edifícios residenciais já lançados estão sendo modelados em Revit. "O escritório de arquitetura contratado trabalha em BIM, o que facilitou muito. No momento, a gente negocia com o escritório contratado para a elaboração dos projetos de instalações em BIM", revela Villas Bõas.

Segundo ele, um dos problemas que dificultam o maior aproveitamento da modelagem 3D é o valor cobrado pelos projetistas de instalações para entregar os projetos modelados, muitas vezes impeditivo. "Mas algumas ações nos trazem algum otimismo e a expectativa é a de que esses custos se tornem gradativamente mais competitivos", finaliza o diretor técnico da Tecnisa.



FacebookTwitterGoogle BookmarksLinkedIn

Contate-nos!

Nome (*)

must contain only 0-9,a-z,A-Z characters
Email (*)

is not a valid e-mail address.
Telefone


Empresa (*)

must contain only 0-9,a-z,A-Z characters
Comentário




Invalid Input



Nosso Portfolio

Centro de Dados Northlake

Área: 707,000 sf | 65682 m2 Localização: Northlake, IL. Estados Unidos Construtora: Turner Constru...

Manquehue O´Connell

Área: 2,389,588 sf | 222.000 m2 Localização: Santiago. Chile Cliente: Las Americas

Acessórios de tubulação Victaulic

Categoria do produto: Acessórios de tubulação Quantidades do produto: 250 produtos Cliente: Victau...

Embraco – Fabricante de Compressores

Área: 275,000 sf | 25.500 m2 Localização: Apodaca. México Cliente: Garza Ponce Desarrollos

Harvard Dunster House

Área: 170,000 sf | 15.794 m2 Localização:  Cambridge, MA. Estados Unidos.

Registe na nossa Newsletter

Registe na nossa Newsletter e receba grátis as últimas notícias sobre BIM.

Nome (*)
Please add a value for .
Sobrenome (*)
must contain only 0-9,a-z,A-Z characters
Email (*)
is not a valid e-mail address.

Quem Somos Notícias BIM Como anda o BIM nas incorporadoras - Página 2